Plasticidade das imagens audiovisuais no espaço acústico-ressonante do cinema

Irene de Araújo Machado

Resumo


O presente ensaio examina a relação entre espaço e comunicação nos meios audiovisuais marcado pelo domínio do regime escópico em detrimento dos objetos sonoros. Reivindica-se o realinhamento do papel do som na definição audiovisual da cultura, de modo a reposicionar a importância da dimensão sonoro-acústica. Para isso, a hipótese de fundo reconhece que o cinema tem um papel decisivo na renovação da relação do som com o ruído, sobretudo no que diz respeito à consolidação do espaço acústico-ressonante criado pelos meios elétricos. Por conseguinte, entende que matérias sonoras são tão determinantes das imagens audiovisuais quanto a visualidade, como se pode averiguar nas análises fílmicas comparativas. Espera-se, assim, resgatar o legado das culturas acústicas agora reprocessadas em termos de experiência audiovisual de caráter eletrônico-digital.

Palavras-chave


Cultura audiovisual; Espaço acústico; Ressonância.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30962/ec.v21i1.1443

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Conceito A2, Qualis Capes

E-ISSN 1808-2599

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia