A novilíngua bolivariana – uma linguagem apropriada para a estratégia político-midiática de Hugo Chávez

Álvaro Nunes Larangeira, Carla Candida Rizzotto, Elizangela Rodrigues

Resumo


A partir da novilíngua apresentada por George Orwell, em seu livro 1984, este artigo pretende apresentar os indícios de que, a fim de conquistar o apoio da população, e assim conseguir promover a revolução que levará a Venezuela ao socialismo apregoado pelo Movimento Revolucionário Bolivariano (MRB), o presidente Hugo Chávez tem criado uma linguagem específica (a “novilíngua bolivariana”), apoiado em Simón Bolívar – militar venezuelano considerado herói na história da independência de vários países sul-americanos –, moldando uma sociedade sem espaço para divergências ideológicas. Em seguida, mostramos que, para alcançar seus objetivos, Chávez necessita também do apoio da mídia de massa, que se mostrou um importante ator político no país, diante dos fatos ocorridos em 2007, e, para isso, a criação da Televisora Venezolana Social (TEVES) é um instrumento importante, uma vez que ela se apropria dessa linguagem, defendendo o sucesso da dita revolução bolivariana chavista.

Palavras-chave


Novilíngua; Revolução Bolivariana; Hugo Chávez; Televisora Venezolana Social

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30962/ec.v10i0.203

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Conceito A2, Qualis Capes

E-ISSN 1808-2599

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia