A linguagem como forma de habitar: o próximo e o distante

  • Paulo Roberto Masella Lopes
Palavras-chave: espaço, linguagem, habitar

Resumo

Resumo: Este ensaio pretende discutir a relação entre comunicação e cidade a partir das noções de proximidade e distância. Usualmente, concede-se às novas tecnologias da comunicação a primazia pelo domínio do espaço virtual, assim como à arquitetura a construção dos espaços concretos da materialidade. Sem dúvida, os meios técnicos de comunicação, ao reorganizarem a percepção das distâncias, suscitam uma crise da matriz espacial, contudo, cremos que não se possa excluir a produção de subjetividade como um processo de virtualização do pensamento que refaz o próprio sentido do espaço. Como resultado, temos que as formas de habitar não se reduzem à mensurabilidade do espaço concreto, mas dependem das linguagens que produzem a visibilidade do real. Palavras-chave: espaço, linguagem, habitar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
26-01-2009
Como Citar
Masella Lopes, P. R. (2009). A linguagem como forma de habitar: o próximo e o distante. E-Compós, 11(2). https://doi.org/10.30962/ec.v11i2.255
Seção
Artigos Originais