A favorita, entre o dramalhão e o lúdico: experimentos na representação de gêneros, ousadia no retrato das relações familiares e descaso do verossímil

  • Sandra Fischer
  • Geraldo Carlos Nascimento
Palavras-chave: Telenovela, Relações de gênero, Família, Narratividade, Verossimilhança.Soap-opera, Gender relations, Family, Narrativity, Verisimilitude

Resumo

Este trabalho, decorrente de uma pesquisa em andamento, tem o propósito de discutir e levantar dados para um estudo da telenovela. A favorita (2008/2009, João Emanuel Carneiro, Rede Globo de Televisão), que ora tomamos como corpus, considera aspectos atinentes, entre outros, à questão da discussão e da representação dos lugares e papéis nas relações de gênero e no âmbito da família, e aos valores a eles vinculados. Ao misturar elementos do dramalhão tradicional com soluções do humor farsesco, a telenovela coloca sutilmente entre parênteses o parâmetro da verossimilhança e introduz um aspecto novo para as narrativas do horário: a exploração do lúdico e da experimentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
11-02-2010
Como Citar
Fischer, S., & Nascimento, G. (2010). A favorita, entre o dramalhão e o lúdico: experimentos na representação de gêneros, ousadia no retrato das relações familiares e descaso do verossímil. E-Compós, 12(3). https://doi.org/10.30962/ec.v12i3.441
Seção
Artigos Originais