Cinema mundial, cinema global

  • Denilson Lopes
Palavras-chave: Cinema global, Cosmopolitismo, Cinema mundial

Resumo

A partir de uma defesa da rentabilidade do conceito de cinema global no contexto do cinema contemporâneo e de uma perspectiva cosmopolita, nos perguntamos sobre o que é pensar o mundo, como ele pode ser encenado, quem pode falar sobre o mundo e como ele se configura como um desafio estético. Portanto, a experiência da globalização tornada cotidiano, memória, afeto é traduzida, interpretada, não só como tema, mas como algo estrutural, dentro de uma rede multidirecional, próxima das discussões trazidas por Negri e Hardt, sob a égide do Império, que desconstrói categorias como 1º/3º mundo, e por extensão, a teoria dos três cinemas. Para tentar desenvolver essa questão analisaremos “Até o Fim do Mundo de Wim Wenders” (1991) e “O Mundo” de Jia Zhang-ke (2004), em diálogo com outros filmes e privilegiando a construção do espaço e dos personagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
23-02-2011
Como Citar
Lopes, D. (2011). Cinema mundial, cinema global. E-Compós, 13(2). https://doi.org/10.30962/ec.467
Seção
Dossiê Temático

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##