A Financeirização do Noticiário Econômico: o uso de estratégias de comunicação por grupos de interesse e seu impacto nos conteúdos jornalísticos

Paula Puliti

Resumo


A imprensa é uma instituição legitimada socialmente pela defesa da pluralidade de visões que marca os ambientes democráticos. É a partir do conhecimento de diferentes aspectos da realidade e de opiniões que o indivíduo constrói a visão de mundo que lhe permitirá exercer seus direitos de cidadão. Numa era em que as informações estão dispersas, o jornalista tem o papel de ordená-las e oferecê-las ao leitor, definindo as agendas locais, nacionais e mundiais. Por conta de sua legitimidade social e capacidade de definir as agendas, a imprensa é alvo prioritário de diversos grupos de interesses, entre eles ONGs, sindicatos, políticos, empresários e banqueiros, que objetivam ver suas ideias espelhadas em uma instituição de alto respeito. O objetivo deste trabalho é discutir a ação de grupos de interesse no noticiário econômico, a partir de um recorte cujo sujeito é o mercado financeiro e sua predominante presença em jornais de conteúdo geral, conforme mostram os resultados de pesquisa realizada com O Estado de S. Paulo e Folha de S.Paulo no período 1989-2002

Palavras-chave


Jornalismo brasileiro. Jornalismo econômico. Noticiário econômico. Jornalismo e mercado financeiro. Financeirização do noticiário.



DOI: https://doi.org/10.30962/ec.v13i3.501

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM




Conceito A2, Qualis Capes

E-ISSN 1808-2599

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia