O agenda-setting no Brasil: contradições entre o sucesso e os limites epistemológicos

  • Kênia Beatriz Ferreira Maia
  • Luciane Fassarella Agnez
Palavras-chave: Agenda-setting, Teoria do Jornalismo, Epistemologia da Comunicação

Resumo

Com a efervescência dos estudos em jornalismo, as constantes críticas e os sucessivos esforços de se delimitar epistemológica e metodologicamente a área, o presente artigo coloca em discussão os trabalhos sobre o agenda-setting, ou do agendamento da mídia, questionando o sucesso que a abordagem alcançou nacionalmente. A partir de uma análise empírica, com base em papers apresentados nos principais fóruns das ciências da comunicação no Brasil, examinamos como essa tradição é reapropriada pelos pesquisadores brasileiros, quais as metodologias usadas e se há acúmulo de conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
28-03-2011
Como Citar
Maia, K., & Agnez, L. (2011). O agenda-setting no Brasil: contradições entre o sucesso e os limites epistemológicos. E-Compós, 13(3). https://doi.org/10.30962/ec.504
Seção
Dossiê Temático