[1]
S. Pereira e O. Gheirart, “Coletivos de música eletrônica em São Paulo: usos da cidade, culturas juvenis e sentidos político”s, EC, vol. 21, nº 3, dez. 2018.