Dimensões (Auto)Biográficas Em Hou Hsiao-Hsien

Palavras-chave: Hou Hsiao-hsien, Narrativa (auto)biográfica, História de Taiwan

Resumo

Consiste em um estudo da problemática autobiográfica no cinema de Hou Hsiao-hsien. Busca compreender como as dimensões históricas e fílmicas, em simbiose, apresentam as trajetórias individuais como trajetórias coletivas. A partir da perspectiva de rede cinematográfica e de configuração fílmica da memória e da história, analisa Um Tempo para Viver, Um Tempo para Morrer (1985) associado às obras dos ciclos (auto)biográficos e históricos, além de outros trabalhos do diretor. Conclui que o conceito de narrativa autobiográfica em Hou Hsiao-hsien não é uma dimensão, estritamente, pessoal, mas uma escritura intricada com a História de Taiwan e também que os filmes, ao se constituírem como linguagem, constituem-se na dialética com a realidade que abordam e com o mundo histórico que (re)inventa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Aurélio Felipe, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Professor do Centro de Educação-CE, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN (Natal/RN), com mestrado e doutorado em educação pela UFRN; e atuação em ensino e em pesquisa na área das tecnologias e linguagens nos processos educacionais - especificamente, na interface cinema, educação, conhecimento; história e linguagem do documentário; cinema e contemporaneidade; e perspectivas do pensamento acadêmico e da crítica de cinema.

Publicado
21-12-2018
Como Citar
Felipe, M. A. (2018). Dimensões (Auto)Biográficas Em Hou Hsiao-Hsien. E-Compós, 22(1). https://doi.org/10.30962/ec.1531
Seção
Artigos Originais