Ciência em construção e jornalismo literário: as montanhas de Pi

  • Mateus Yuri Ribeiro da Silva Passos
  • Érica Masiero Nering
  • Juliano Maurício de Carvalho
Palavras-chave: Comunicação, Jornalismo literário, Jornalismo científico, Ciência em construção, Estudo de caso

Resumo

Estudos recentes em jornalismo científico apontam uma postura acrítica e reverência em relação aos pesquisadores, bem como a redução da realidade da pesquisas às conclusões, produtos e conceitos acabados. Partindo da hipótese de que esses fatores estão ligados aos pressupostos do jornalismo convencional, analisamos a reportagem “The Mountains of Pi”, de Richard Preston, elaborada a partir das técnicas e princípios do jornalismo literário. Avaliamos que o texto promove uma compreensão diferenciada da ciência ao abrir caixas-pretas, no sentido latouriano, e mostrar processos de trabalho e desenvolvimento histórico de conceitos e que, ainda que o autor encampe a causa dos entrevistados, a construção textual permite ao leitor construir suas próprias impressões.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
10-03-2009
Como Citar
Passos, M. Y. R. da S., Nering, Érica M., & de Carvalho, J. M. (2009). Ciência em construção e jornalismo literário: as montanhas de Pi. E-Compós, 11(3). https://doi.org/10.30962/ec.292
Seção
Artigos Originais