Imaginário do consumo: aproximações entre corpo e embalagem

  • Tânia Márcia Cezar Hoff
Palavras-chave: Imaginário, Corpo, Embalagem

Resumo

Neste artigo, resultado parcial de uma pesquisa a respeito do imaginário de corpo na publicidade brasileira, pretendemos discutir algumas aproximações entre corpo e embalagem, pois observamos que as representações de corpo presentes na criação publicitária apontam para a existência de um vívido diálogo com as representações de produto. Na medida em que corpo e produto se confundem, consideramos ser possível delinear um imaginário do consumo e, nele circunscrito, um consumo do corpo. A campanha publicitária das Sandálias Ipanema Gisele Bündchen, da Grendene, produzida pela agência W/Brasil, constitui o corpus que será analisado a partir de uma analogia entre embalagem e palimpsesto -- documento sobre cuja superfície muitos textos foram escritos e dos quais conserva traços imperfeitamente apagados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Hoff, T. M. C. (1). Imaginário do consumo: aproximações entre corpo e embalagem. E-Compós, 4. https://doi.org/10.30962/ec.54
Edição
Seção
Artigos Originais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##