Ruptures et retournements de la sémiologie des médias à l’ère de la communication

  • François Jost
Palavras-chave: Televisão, Semiologia, Gênero, Campo cinematográfico

Resumo

Quais as contribuições das ciências da comunicação para a semiologia? Com intuito de responder a esta questão, parto de duas experiências televisivas impossíveis de serem pensadas dentro do quadro de referência de uma semiologia imanente e sugiro uma reversão coperniciana. Para analisar a televisão, não é mais possível partir da imagem, deve-se partir dos gêneros. A partir daí, exponho quatro proposições que fundamentam meu sistema conceitual, que envolve uma nova concepção dos gêneros e da comunicação televisiva. Demonstro, ao mesmo tempo, que a “teoria do contrato” se refere apenas a um caso particular, o da “leitura escolada”, sendo incapaz de pensar a relação dinâmica entre emissor e receptor devido à promessa pragmática. O método exposto aqui é, em seguida, estendido ao campo cinematográfico, que demanda uma mudança epistemológica do mesmo tipo.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Jost, F. (2007). Ruptures et retournements de la sémiologie des médias à l’ère de la communication. E-Compós, 8. https://doi.org/10.30962/ec.131
Edição
Seção
Dossiê Temático